All Posts By

APVE

Painel: Pilares do desenvolvimento aeronáutico – 3 de junho de 2017

By | sem categoria | No Comments

PAINEL: PILARES DO DESENVOLVIMENTO AERONÁUTICO – INDÚSTRIA, ENSAIOS EM VOO, CERTIFICAÇÃO, INVESTIGAÇÃO E EXPERIÊNCIAS DA AVIAÇÃO COMERCIAL

MEDIADOR: PROF. DONIZETI DE ANDRADE, PhD – DCTA/ITA, Professor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), engenheiro de aeronáutica (ITA, 1983), mestre em engenharia aeronáutica (ITA, 1987), Master of Science in Aerospace Engineering (Georgia tech 1992), Doctor of Philosophy (Ph.d.) (Georgia tech 1992), Aviation Safety Specialist (University of Southern California 2002), MBA (ITA-ESPM 2003). Responsável pela concepção e implementação e coordenador executivo dos cursos de especialização e de mestrado profissional em segurança de aviação e aeronavegabilidade continuada do ITA. Membro efetivo da comissão de especialistas para a reforma do código brasileiro de aeronáutica junto ao Senado Federal (junho 2015 a abril 2016).

PAINELISTAS

Cel. Av. CÉSAR AUGUSTO O’DONNELL ALVÁN: aviador pela Academia da Força Aérea (AFA), Engenheiro Mecânico-Aeronáutico e Mestre em Engenharia de Produção pelo ITA. Atuou, durante 7 anos, como piloto da Aviação de Ataque e, durante 10 anos, em funções no IFI relacionadas ao Fomento Aeroespacial, tais como a Chefia do Núcleo de Inovação Tecnológica, a Chefia da Divisão de Desenvolvimento Industrial e a Vice-Direção do IFI. Atualmente, é o Diretor do IFI.

 

Cmte. LUIZ OTÁVIO CRISTO CABRAL: formado em ciências aeronáuticas, especialista em segurança de voo e aeronavegabilidade continuada pelo ITA e, atualmente, cursando o Mestrado na mesma instituição. Participou de diversos fóruns no Brasil e no exterior quando atuou como diretor brasileiro da IFALPA – The International Federation of Air Line Pilots’ Associations no biênio 2015/2016. Atualmente trabalha como comandante da família A32F na subsidiária brasileira da LATAM Airlines, desenvolvendo também o trabalho frente à diretoria de Ensino e Pesquisa da ABRAPAC – Associação Brasileira de Pilotos da Aviação Civil.

Dr. CELSO BRAGA DE MENDONÇA: engenheiro formado, mestrado e doutorado pelo ITA. Recebeu os prêmios CAPES e ABCM como melhor Tese de Doutorado na área de engenharia em 2006. Trabalhou no CTA/IAE no projeto VLS. Trabalha na Embraer desde 2001, inicialmente coordenando projetos de desenvolvimento tecnológico relacionados a aplicações em ensaios em voo. Atualmente coordena a Engenharia de Ensaios em voo da aviação comercial da Embraer, responsável pela produção e suporte da família Embraer 170 e 190, e pela campanha de ensaios em voo de desenvolvimento e de certificação da família E2.

Cap. Eng. JOÃO OTÁVIO FALCÃO ARANTES, M.C.: capitão Engenheiro da Força Aérea Brasileira. É formado em Engenharia Aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), mesmo Instituto em que concluiu o Mestrado em Engenharia Aeronáutica e Mecânica, na área de Mecânica do Voo. Possui trabalhos publicados nesta área em revistas e fóruns internacionais. É formado ainda no Curso de Ensaios em Voo, pelo, atualmente, Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV). Trabalhou como engenheiro de ensaios em diversos programas militares e foi instrutor, durante 6 anos, do Curso de Ensaios em Voo. Atualmente é Chefe da Seção de Ensaios em Voo, da Divisão de Certificação de Produto Aeroespacial (CPA) do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI).

Cel. Av. ROBERTO FERNANDEZ ALVES: formado oficial aviador pela AFA Academia da Força Aérea, fez curso de aperfeiçoamento de oficiais pela escola de aperfeiçoamento de oficiais. Na ECEMAR fez curso de comando e estado-maior e de política e estratégia aeroespaciais. Possui MBA em gestão de projetos, tecnologia da informação e política e estratégia No CENIPA fez curso de segurança de voo, na USAF curso de investigação de motores a jato e curso de segurança de voo – Embry-riddle Aeronautical University. Fez curso avançado de investigação de acidentes aeronáuticos na Cranfield University, nos Estados Unidos. Ocupou os cargos de oficial de segurança de voo do 1º/6º GAV; chefe da SIPAA da Base Aérea do Recife; instrutor de voo da Academia da Força Aérea; chefe da subseção de aviação militar da SAP/CENIPA; chefe da seção de investigação de acidentes aeronáuticos do SERIPA6; chefe do SERIPA 6; chefe da divisão administrativa da comissão aeronáutica brasileira na Europa; chefe da divisão de supervisão e controle do CELOG e chefe da divisão de formação e aperfeiçoamento do CENIPA. Possui mais de 3.500 horas de voo e atualmente ocupa o cargo de vice-chefe do CENIPA Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos.

Fotos: João Teodoro

Painel: Vants e drones – 3 de junho de 2017

By | sem categoria | No Comments

PAINEL: VANTS E DRONES, SUA INSERÇÃO NO ESPAÇO AÉREO, REGULAMENTAÇÃO E FORMAÇÃO DE PILOTOS, IMPORTÂNCIA PARA A SOCIEDADE E ÉTICA NA APLICABILIDADE

MEDIADOR: CLÁUDIO PASSOS SIMÃO

PAINELISTAS

DIMAS DOUGLAS TOMELIN: engenheiro formado na Universidade Federal de Santa Catarina, tendo ingressado na EMBRAER em 2001. Atualmente ocupa o cargo de vice-presidente da área de estratégia de negócios da EMBRAER defesa e segurança (EDS), voltada a servir o governo brasileiro e clientes internacionais. Dimas reporta-se ao executivo-chefe da EDS e tem como responsabilidades o desenvolvimento e implantação de iniciativas estratégicas, incluindo gerenciamento de portfólio, planejamento estratégico e estratégias de crescimento do setor no âmbito internacional. Aquisições, parcerias e alianças também fazem parte de suas responsabilidades. Antes de assumir a presente posição, Dimas desempenhou atividades nas áreas de engenharia e gerenciamento de programas, nos segmentos de aviação comercial, executiva e de defesa da EMBRAER, tendo tido destacado desempenho nas fases de definição, desenvolvimento e implantação industrial do programa KC-390.

NEI BRASIL: piloto comercial e bacharel em ciências aeronáuticas com distinção pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2003). É mestre e doutorando em engenharia aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica. É investigador de acidentes aeronáuticos formado pelo CENIPA e especialista em segurança da aviação e aeronavegabilidade continuada, formado pelo ITA. Possui curso de ensaios em voo pela National Test Pilot School, Estados Unidos. Atua em projetos de pesquisa e desenvolvimento no setor aeroespacial e é fundador da Flight Technologies, empresa na qual atua como diretor executivo.   Possui experiência acumulada, principalmente, com: desenvolvimento e planejamento de novos negócios. Captação de recursos no mercado de investimentos para o desenvolvimento de novos negócios com risco tecnológico. Incubação de empresas. Concepção e desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica e científica. Elaboração e gestão de projetos de subvenção econômica para inovação tecnológica. Concepção e desenvolvimento de sistemas, programas e projetos de tecnologia para forças armadas. Desenvolvimento de negócios e estratégias comerciais para governo e defesa no mercado interno e externo. Desenvolvimento de cooperações estratégicas, em áreas tecnológicas e comerciais, com empresas internacionais e nacionais. Desenvolvedor de soluções de pilotagem automática, guiamento e navegação autônoma para aeronaves não tripuladas. Desenvolvedor de soluções de interface homem‐máquina para aeronaves tripuladas e não tripuladas. Desquisador de leis de controle adaptativas, com robustez a falhas, para aeronaves comerciais e para aeronaves não tripuladas. Piloto de ensaios em atividades de desenvolvimento tecnológico relacionados com aeronaves não tripuladas para forças armadas. Formação acadêmica 2007 ensaios em voo de veículos aéreos não tripulados National Test Pilot School, Mojave, CA, Estados Unidos 2005 ‐  até o presente Phd., engenharia aeronáutica – ensaios em voo   Instituto Tecnológico de Aeronáutica ‐ ITA, São José dos Campos, SP, Brasil tópico da tese: in‐flight system identification techniques for envelope expansion.

AILTON JOSÉ DE OLIVEIRA JUNIOR: engenheiro eletricista (Universidade Federal de São Carlos) e especialista em segurança de voo e aeronavegabilidade pelo (ITA), ingressou na ANAC em 2008 onde trabalhou inicialmente na gerência geral de certificação de produto aeronáutico como especialista em displays de voo e sistemas de visão. Em 2010 foi designado como ponto focal para as discussões relacionadas com aeronaves não tripuladas que então se iniciavam naquela gerência geral. Em novembro de 2014, foi transferido para a sua lotação atual na gerência técnica de processo normativo da superintendência de aeronavegabilidade onde, entre outras atividades, apoia tecnicamente o desenvolvimento das regras nacionais aplicáveis a aeronaves não tripuladas. É participante do painel de sistemas de aeronaves remotamente pilotadas da organização de aviação civil internacional (OACI) desde sua primeira reunião, atuando como líder do subgrupo responsável pelo desenvolvimento dos SARPS aplicáveis para a certificação de estações de pilotagem remota. Também é instrutor da OACI sobre aeronaves. remotamente pilotadas.

HORÁCIO ARAGONEZ FORJAZ: engenheiro eletrônico formado em 1974 pelo instituto tecnológico de aeronáutica (ita), com título de MSC em computação aplicada obtido em 1980 pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ingressou na EMBRAER em 1974 como estagiário na área de engenharia de sistemas, passando a integrar seu corpo de engenheiros a partir de 1975. Em paralelo às suas atividades na EMBRAER, efetuou programa de mestrado do INPE, obtendo, em 1980, o título de mestre em computação aplicada. Em 1991 foi designado diretor de engenharia da EMBRAER, cargo que ocupou até agosto de 1998, com breve interrupção entre 1995 e 1997, quando deixou a empresa para assumir empreendimento próprio. A partir de agosto de 1998 assumiu a posição de vice-presidente executivo, nesta condição tendo atuado até abril de 2011, quando deixou a empresa, assumindo em distintas ocasiões, responsabilidade pelas áreas de planejamento, alianças estratégicas, recursos humanos, tecnologia da informação, infraestrutura. Marketing, relações governamentais, desenvolvimento social e relações com a mídia. De junho de 2012 a setembro de 2014 foi diretor geral do Parque Tecnológico – São José dos Campos. É conselheiro da SAE Brasil e membro atuante nos programas estudantis SAE voltados a vants e drones – o aerodesign, que caminha para sua 19a. Edição; e o fórmula drone, realizado pela primeira vez de 19 a 21 de maio passado, em Itajubá, MG.

DIEGO DE MATOS MONTEIRO: é engenheiro de manufatura da EMBRAER, Professor de graduação e pós-graduação da ETEP faculdades. Formado em engenharia mecânica pela UNESP de Bauru. Com graduação aplicada à aeronáutica através da participação do SAE Brasil Aerodesign (integrante – 2006-2013 voluntário da organização 2014-2016 e orientador da Etepflying 2017). Mestre em engenharia aeronáutica pelo ITA, com tese de mestrado aplicada à ensaio de voo com aeronaves rádio controladas em subescala. Projetista de pequenas aeronaves radiocontroladas. Aeromodelista e piloto de drones há 15 anos.

 

 

 

Fotos: João Teodoro

Palestra: A exploração espacial, aplicabilidade, satélites e a sua importância para o desenvolvimento do Brasil – 3 de junho de 2017

By | sem categoria | No Comments

PALESTRA: A EXPLORAÇÃO ESPACIAL – APLICABILIDADE, SATÉLITES E A SUA IMPORTÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL

PALESTRANTE: 

DRA. LEILA FONSECA: formada em Engenharia Elétrica, com mestrado em Engenharia Eletrônica e Computação no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e doutorado em Computação Aplicada no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Trabalha no INPE desde 1985, quando se integrou ao grupo de pesquisadores da Divisão de Processamento de Imagens (DPI) da Coordenação de Observação da Terra (OBT). No período 2011-2013 foi chefe da Divisão de Processamento de Imagens e atualmente é chefe da Coordenação-Geral de Observação da Terra do INPE. Desde 2002 participa do Programa CBERS (Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) nas atividades de correção radiométrica e avaliação de qualidade de imagens. Suas áreas de pesquisa são processamento digital de imagens com aplicações em sensoriamento remoto, avaliação e correção radiométrica de imagens de satélite, análise multi-resolução e multi-temporal, análise de imagens baseada em objetos e mineração de dados.

 

Fotos: João Teodoro

 

Mesa-redonda: Produção e comercialização de livros no Brasil – 2 de junho de 2017

By | sem categoria | No Comments

MESA-REDONDA: PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE LIVROS NO BRASIL

MEDIADOR: CLAUDIUS D’ARTAGNAN C. BARROS

PAINELISTAS

OZIRES SILVA: nasceu em Bauru, 8 de janeiro de 1931. É coronel da aeronáutica e engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Destaca-se por sua contribuição no desenvolvimento da indústria aeronáutica brasileira. Capitaneou a equipe que projetou e construiu o avião Bandeirante. Liderou, em 1969, o grupo que promoveu a criação da EMBRAER, uma das maiores empresas aeroespaciais do mundo. Deu início à produção industrial de aviões no Brasil. Presidiu a empresa até 1986, quando aceitou o desafio de ser presidente da Petrobras, onde atuou até 1989. Em 1990, assumiu o Ministério da Infraestrutura e, em 1991, retornou à EMBRAER, desempenhando um papel importante na condução do processo de privatização da empresa, concluído em 1994. Também atuou como presidente da VARIG por dois anos. Criou em 2003 a pele nova biotecnologia em Ribeirão Preto, primeiro fruto da Academia Brasileira de Estudos Avançados, empresa focada em saúde humana cuja missão é a pesquisa, desenvolvimento e produção de tecnologias inovadoras na área de regeneração e engenharia tecidual. Ozires silva também faz parte de uma série de conselhos e de associações de classe. Em 18 de novembro de 2008, a Unimonte apresenta à sociedade Ozires como seu novo reitor. É presidente do conselho estratégico da Ânima Educação.

RUDNEI DIAS DA CUNHA: natural de Porto Alegre, 52 anos, é professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com doutorado em ciência da computação pela Universidade de Kent em Canterbury, Inglaterra. Entusiasta da aviação militar, mantém desde 1996 o site “História da Força Aérea Brasileira”. É também pesquisador, fotógrafo e escritor de livros aeronáuticos. Membro honorário da Força Aérea Brasileira desde 1997 e detentor das seguintes condecorações: oficial da ordem do mérito aeronáutico, medalha mérito Santos-Dumont, Jambock honorário – distinção concedida pelo veteranos do 1° GAVCA, Pégaso honorário 09 (5° ETA) e elos de uma eterna amizade (1°/14° GAV). Recebeu dois prêmios Santos-Dumont de jornalismo aeronáutico, concedidos pelo INCAER – Instituto Histórico Cultural da Aeronáutica.

LEANDRO CASELLA: natural de Porto Alegre, 44 anos, é pesquisador, fotógrafo, jornalista e escritor aeronáutico. Trabalha na revista Força Aérea desde 1998, onde é atualmente editor. É membro honorário da Força Aérea Brasileira desde 2000 e detentor das seguintes condecorações: medalha mérito Santos-Dumont, Pégaso honorário 08 (5° ETA) e elos de uma eterna amizade (1°/14° GAV). Recebeu seis prêmios Santos-Dumont de jornalismo aeronáutico, concedidos pelo INCAER – Instituto Histórico Cultural da Aeronáutica. Os autores possuem diversos trabalhos e artigos publicados, com destaque para os livros: “já te atendo tchê! – a história do 1°/14° GAV” de 2005); “NORTHROP F-5 no Brasil” de 2011); “CURTISS P-40 no Brasil ” de 2014); “GRUMMAN S-2 no Brasil” de 2016).

CARLOS ROBERTO CARVALHO DARÓZ: é coronel de Artilharia da reserva do Exército Brasileiro, historiador militar, professor e pesquisador. Nascido no Rio de Janeiro, obteve seu bacharelado em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras e diplomou-se Mestre em Operações Militares na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais. Paralelamente à vida militar, desenvolveu sua carreira acadêmica. Com licenciatura em História pela Universidade Salgado de Oliveira, especializou-se em História Militar pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e pelo Instituto de Geografia e História Militar do Brasil, e, atualmente, é mestrando em História Política do Brasil no Programa de Pós-Graduação da Universidade Salgado de Oliveira. Atuou como professor do Colégio Militar do Recife e pertence à equipe docente dos cursos de pós-graduação em História Militar da Universidade do Sul de Santa Catarina e da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. É membro do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil, pesquisador do Laboratório de História Militar e Fronteiras da Universidade Salgado de Oliveira e pesquisador associado do Centro de Estudos e Pesquisa em História Militar, da Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército Brasileiro. Possui dezenas de artigos e trabalhos na área da História Militar, publicados na Revista do Exército Brasileiro, A Defesa Nacional, Revista Brasileira de História Militar, Revista da Universidade da Força Aérea, Revista Militar do Exército Português, Revista Tiempo y Espacio da Universidad Pedagógica Libertador da Venezuela e outros periódicos especializados. É palestrante frequente de temas relacionados à História Militar, tanto no meio militar, quanto na academia. Autor dos livros Um céu cinzento: a história da aviação na Revolução de 1932, publicado pela Editora da Universidade Federal de Pernambuco, A guerra do açúcar: as invasões holandesas no Brasil, publicado pela Editora da Universidade Federal de Pernambuco e pela Biblioteca do Exército, e O Brasil a Primeira Guerra Mundial-A longa travessia, produzido pela Editora Contexto. Escreveu, ainda, em coautoria, o livro Abrolhos: histórias de um arquipélago oceânico. É editor da Revista do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil e, desde 2009, do Blog Carlos Daróz–História Militar (http://darozhistoriamilitar.blogspot.com.br/).

EDVALDO PEREIRA LIMA: escritor, jornalista, professor universitário, coach de escritores. Doutor em ciências da comunicação pela USP, com pós-doutorado em educação pela universidade de Toronto. Professor aposentado da USP, continua atuando na área acadêmica em curso independente de pós-graduação e cursos livres próprios.  Foi professor-visitante das universidades de Londres, Florença e Antioquia (Medellín, Colômbia). Como jornalista especializado em aviação, foi editor para América Latina de Air Transport World por 27 anos. Como escritor de não ficção, especialista em jornalismo literário e histórias de vidas, desenvolveu seu próprio método de redação espontânea – Escrita Total , publicado em livro com esse mesmo título. É autor de diversos livros para o grande público. Desses, tratam de aviação comercial maestro de voo – Pedro Janot e azul -uma vida em desafios, publicado pela editora Manole, e por trás do Tapete Mágico – histórias da aviação, uma coletânea de suas reportagens, publicada pelo sistema editorial clube de autores.

Painel As mulheres no setor aeroespacial – 2 de junho de 2017

By | sem categoria | No Comments

PAINEL: AS MULHERES NO SETOR AEROESPACIAL

MEDIADOR: FERNANDO FRANCISCO

PAINELISTAS:

MARIANA LUZ: Diretora Superintendente do Instituto Embraer (Brasil), Presidente da Embraer Foundation (EUA), além de responsável global pela área de sustentabilidade da Embraer. Mariana atuou ainda nas áreas de relações institucionais e governamentais da Embraer. Anteriormente a essas posições, Mariana Luz foi representante do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) em São Paulo e Diretora Institucional da entidade no Rio de Janeiro. Em paralelo à atuação no setor privado, Mariana manteve carreira acadêmica, tendo sido sendo Professora dos cursos de graduação e pós-graduação de Relações Internacionais da Faculdade Armando Álvares Penteado (FAAP) em São Paulo, da Universidade Cândido Mendes e da Universidade da Cidade, ambas no Rio de Janeiro. Mariana atua como conselheira e voluntária de organizações da sociedade civil organizada e, em 2015, foi indicada pelo Fórum Econômico Mundial como Young Global Leader. Possui mestrado em História e pós-graduação em Política Internacional pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e bacharelado em Relações Internacionais pela Universidade Estácio de Sá.

THELMA KRUG: Pesquisadora sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Tem doutorado em estatística espacial pela universidade de Sheffield, Inglaterra. Foi coordenadora da área de observação da Terra do INPE, responsável pelas estimativas anuais do desmatamento na Amazônia. Foi secretária adjunto na Secretaria de Políticas e Programas de Ciência e Tecnologia do MCTIC, secretária na Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, e mais recentemente, diretora do departamento de políticas para o combate ao desmatamento, no Ministério do Meio Ambiente. Durante mais de 13 anos representou o Brasil nas negociações na convenção das Nações Unidas sobre mudança do clima, em assuntos relacionados à florestas, uso da terra, inventários de gases de efeito estufa. Tem várias publicações sobre esses temas, tendo desenvolvido também metodologias inovadoras para aplicação no mecanismo de desenvolvimento limpo do Protocolo de Quioto. De 2002 a 2015 presidiu a força tarefa em inventários nacionais de gases de efeito estufa do painel intergovernamental sobre mudança do clima, tendo sido eleita vice-presidente do painel em 2015, com mandato até 2022.

COMANDANTE LUCIANA CARPENA MEDEIROS: Bacharel em Direito pela Universidade Ibirapuera em 2005 fez Especialização em Segurança de Voo e Aeronavegabilidade Continuada no ITA em 2009. Foi comandante na TAM por 12 anos. Formação Acadêmica: Universidade Ibirapuera – Bacharel em Direito (12/2005). ITA Especialização em Segurança de Voo e Aeronavegabilidade Continuada (12/2009). Profissional: TAM Linhas Aéreas – Comandante ATR -600 desde 2010. Diretora da pasta de Formação Sindical, no Sindicato Nacional dos Aeronautas.

MARINA RIBEIRO: Formada Bacharel em aviação civil pela Universidade Anhembi Morumbi e pós-graduada em Safety pelo ITA mm 2015. Fez cursos de (Sistema de Gerenciamento de Segurança Operacional) em 2015 pela ANAC. Human Factors (Crew Resources Management) RM 2016 e Small Unmanned Aircraft Systems em 2017 pela Embry-Riddle Aeronautical University. Atualmente está fazendo curso de piloto privado no Aeroclube de São José com 40 horas já voadas em Cessna 150/152.

 

SOLANGE GALANTE DE JESUS: Bacharel em Comunicação Social pela Faculdade Cásper Líbero e jornalista especializada em aviação desde 1995 já escreveu para diversas publicações na área (revistas Aero Magazine, Aviação em Revista, Avião Revue, Asas e Flap Internacional e Asas, entre outras), bem como mantém o Blog www.caixapretadasolange.blogspot.com.br. Conquistou nove vezes o primeiro lugar do Prêmio Santos Dumont, quatro vezes o mesmo prêmio em segundo lugar, e ainda conquistou uma Menção Honrosa do Prêmio SAE, uma vitória do Prêmio ABEAR e uma vitória do Prêmio ANAC 10 Anos, todos de Jornalismo. Publicou em 2015 a obra não-ficção “Nas Asas do Líder – Biografia Oficial do Coronel Braga”, e, em 2016, o romance “A Ás”. Sua primeira reportagem profissional foi “Mulheres na Cabine de Comando” (1996) e, deste então, procura se manter atenta ao trabalho das mulheres na área.

MAJOR THAIS FRANCHI CRUZ: Engenheira eletrônica formada pelo ITA, em 2001, ocupa o posto de major engenheiro no comando da aeronáutica desde agosto de 2014. Em 2002, fez curso de ensaios em voo como engenheira de provas na modalidade de aviões, no IPEV. Em 2005 fez curso de preparação de instrutores de voo, no COMGAR. Em 2014 fez curso de aperfeiçoamento de oficiais pela escola de aperfeiçoamento de oficias da aeronáutica e especialização lato sensu em gestão publica e emprego da força aérea pela UNIFA – Universidade da Força Aérea. No IPEV ocupou os cargos de engenheira de ensaios em voo de 2003 a 2012 e instrutora do XXIII curso de ensaios em voo em 2013. No IFI ocupou o cargo de chefe da subdivisão de sistemas aeronáuticos da Divisão de Certificação de Produto Aeroespacial de 2014 até recentemente quando assumiu o cargo de chefe da subdivisão de engenharia de certificação da Divisão de Certificação de Produto Aeroespacial do IFI – instituto de fomento e coordenação industrial. Possui mais 500 horas de voo em 32 tipos de aeronaves diferentes com destaque para tucano, Super Tucano, AMX, Hercules c-130, Legacy 500, f-5, f-16, f-18 e o mais novo avião cargueiro da Embraer, o KC390.

Fotos: João Teodoro

 

 

Homenageados do V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação e do Fomento à Cultura Aeroespacial

By | sem categoria | No Comments

Fotos: João Teodoro

HOMENAGEADO: JAYME BOSCOV (representado pela filha Adriana Boscov)

 

 

 

 

 

Engenheiro aeronáutico formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e foi responsável pelo Programa Espacial Brasileiro de 1969 a 1996. Foi bolsista do governo francês em 1960, de onde foi integrado na Société Nationale d’Études et Construction de Moteur d’Aviation (SNECMA), na divisão de Engenhos Espaciais, Estudos Avançados. Participou ativamente do programa de desenvolvimento de lançadores até 1967, quando ingressou em uma das equipes de desenvolvimento do avião supersônico Concorde. Após 10 anos trabalhando na França, Boscov retornou ao Brasil para sedimentar o programa de Pesquisa e Desenvolvimento de Foguetes em fase inicial na época no Centro Técnico Aeroespacial (CTA). Formou e liderou a divisão de Projetos de Foguetes durante 22 anos, entre 1969 e 1991. Projetou e desenvolveu os foguetes de sondagem Sonda III, Sonda IV e o Veículo Lançador de Satélites (VLS) até 1992. Coordenou programas de cooperação internacional com organizações da França e Alemanha, na área de lançadores, o que possibilitou a formação de recursos humanos em mecânica orbital, antenas para lançadores, recuperação de cargas úteis no mar e gerenciamento de grandes projetos espaciais. Se aposentou em 1995, passando a prestar serviços para a Agência Espacial Brasileira (AEB) até 1998.

Boscov foi eleito membro da Academia Internacional de Astronáutica (IAA) em 1989 e foi nomeado Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico por sua contribuição científica para o desenvolvimento do Brasil em 1996, pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Além disso recebeu as seguintes medalhas do Ministério da Aeronáutica: Mérito Santos Dumont em 1970; Mérito Aeronáutico Grau Cavaleiro em 1978, Grau de Grande Oficial em 1986 e Grau Comendador em 1995; além da medalha da Ordem do Mérito das Forças Armadas em 1989.

 

HOMENAGEADO: SATOSHI YOKOTA

 

 

 

 

Graduado em Engenharia Eletrônica pelo ITA – Instituto Tecnológico de Aeronáutica, turma de 1964. Trabalhou no CTA – Centro Técnico Aeroespacial, em São José dos Campos, de 1965 a 1967, como Pesquisador do Departamento de Eletrônica do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento. De 1967 a 1970 foi Engenheiro da Paraense Transportes Aéreos, companhia aérea regional baseada em Belém e que operava na região amazônica. No mesmo período, foi professor de Engenharia Eletrônica da Faculdade de Engenharia da Universidade Federal do Pará. Ingressou na EMBRAER em 1970 e atuou, sucessivamente, como Engenheiro de Sistemas Eletrônicos, Chefe da Seção de Sistemas Eletrônicos, Gerente da Divisão de Ensaios e, a partir de 1992, Gerente do Programa ERJ 145. Em 1997 foi nomeado Diretor Vice-Presidente para as áreas de Programas, Engenharia, Suprimentos e Produção, sendo responsável pelo lançamento do jato executivo Legacy e pela família dos jatos EMBRAER 170/190. Em abril de 2005 foi nomeado Diretor Vice-Presidente Executivo de Engenharia e Desenvolvimento, dando suporte ao acesso da Embraer no mercado de jatos leves, através dos modelos Phenom 100 e Phenom 300. Em janeiro de 2007 foi designado Vice-Presidente Executivo de Planejamento Estratégico e Desenvolvimento Tecnológico, responsável pelo desenvolvimento tecnológico, concepção de novos produtos e pelas estratégias corporativas e políticas de meio ambiente da Embraer. Foi membro de Conselho de Administração da Embraer, da Jacto Máquinas Agrícolas e da Associação Parque Tecnológico de São José dos CamposAtualmente é membro do Conselho Superior de Inovação e Competitividade da FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Conselho de Orientação do IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo e do Conselho Diretor da Fundação Casimiro Montenegro Filho. Exerce ainda a Presidência dos Conselhos do IPPLAN –Instituto de Pesquisa, Administração e Planejamento de São José dos Campos e da Associação Joseense para o Fomento da Arte e da Cultura.

 

HOMENAGEADO: ENG. JOSÉ CARLOS DE SOUSA REIS

 

 

 

 

Natural do Rio de Janeiro, foi admitido ao ITA em 1952, lá formando-se em Engenharia Aeronáutica no ano de 1957, quando ganhou uma bolsa de trabalho, então existente entre a França e o Brasil.   Uma vez na França, trabalhou inicialmente alguns meses no fabricante de aviões “Louis Breguet”, em Paris, e em seguida mais alguns meses na Fábrica de aviões “Max Holste” , na cidade de Reims, nordeste da França.

Regressando ao Brasil, foi contratado pela Aeronáutica Neiva Ltda., de Botucatu, SP, para trabalhar nos aviões fabricados por ela. Mais tarde, como prêmio, a empresa lhe concedeu algumas ações, o que o transformou em sócio minoritário da companhia. Naquela época começou a projetar e construir em sua casa, nas horas vagas, um avião de asa-baixa, monomotor, de dois assentos, que mais tarde batizaria como Falcão.

Posteriormente deixou a Neiva, voltando para São José dos Campos, decidido a concluir seu avião Falcão. Pensando em reforçar o grupo com alguns sócios, convidou alguns antigos colegas do ITA para participarem daquele empreendimento, entre eles João Verdi e Guido Pessotti.  Não contavam com nenhum financiador, mas Reis vendeu as ações que ainda possuía naquela empresa, conseguindo algum dinheiro para finalizar a construção do Falcão. Fundaram uma empresa, então chamada  Avibras. Superando enormes dificuldades, sobretudo financeiras, aquele grupo de iteanos conseguiu finalizar o Falcão, cujo primeiro voo foi realizado pelo próprio Guido Pessoti, com pleno sucesso.

A seguir, Reis pensou em tentar um contato com o então Ministro da aeronáutica, Brigadeiro Eduardo Gomes. O objetivo era tentar vender o Falcão para a FAB, permitindo ao grupo de sócios que o construíram os recursos necessários para poder fabricá-lo em série. Depois de muitas tentativas, Eduardo Gomes concordou em receber Reis, viu todas as fotografias do avião Falcão e então decidiu adquirir o avião para a FAB.  Para isso, seria necessário um voo experimental a ser realizado por um oficial graduado da FAB lotado no CTA. Quem o pilotou, com sucesso, foi o hoje Major Brigadeiro Hugo de Oliveira Piva.  Àquela época, o relacionamento com os demais sócios da Avibras, já não era bom, e Reis decidiu abandonar o grupo.  A seguir, foi contratado pelo CTA, onde trabalhou, por alguns meses, no Túnel Aerodinâmico do ITA.

Mais tarde Reis e outro iteano, Carlos Gonçalves, decidiram criar uma nova  empresa, a Aerotec, a fim de projetar e fabricar novos aviões derivados do Falcão. Essa iniciativa prosperou. Um galpão simples foi alugado na cidade e nele iniciado o projeto do monomotor biplace Uirapuru.  Em alguns meses esse objetivo foi alcançado: o Uirapuru fez seu primeiro voo com sucesso, e os testes de homologação realizados pelo CTA foram concluídos e aprovados, liberando a fabricação e venda da aeronave.

Em seguida, Reis decidiu repetir o que tinha feito com o Falcão no passado e procurou o Ministro da Aeronáutica para apresentar o novo avião, na tentativa de negociar um contrato de venda. Depois de muitas idas ao Ministério da Aeronáutica, sem sucesso, por fim o Ministro finalmente concordou.

Pediu que trouxessem imediatamente ao seu escritório o Cel. Ozires Silva, do CTA, e por fim o Ministério da Aeronáutica adquiriu um lote inicial de 20 unidades do Uirapuru, que passou imediatamente a ser fabricado. Mais tarde a FAB compraria mais exemplares, os quais foram todos empregados no treinamento básico dos novos pilotos da FAB.  Depois de desativados os Zarapa, como ficaram popularmente conhecidos, foram doados a vários aeroclubes brasileiros, onde ajudaram a formar muitos pilotos civis.

Em determinado momento, porém, decidiu deixar a Aerotec, passando a trabalhar novamente no CTA, aceitando desta vez a um convite do Cel. Ozires Silva. Nessa época, o CTA havia decidido projetar um novo avião para a FAB, depois chamado Bandeirante, que justificou a fundação da Embraer. Reis é um dos pioneiros da Embraer e um dos primeiros engenheiros a trabalhar nessa nova empresa, quando o crachá de número 15.

Inicialmente ocupou o cargo de Gerente de Ferramental, responsável pelo projeto e construção de todos os dispositivos e gabaritos necessários para a produção em série do Bandeirante, e mais tarde vários outros cargos, como Gerente de Projetos, Gerente do Programa AMX, Gerente do setor de Materiais Compostos e Gerente de Produção. Deixou a empresa em 1993.

 

HOMENAGEADO: MÁRIO B. M. VINAGRE

 

 

 

 

Mário Vinagre é jornalista e repórter fotográfico especializado na cobertura do setor aeronáutico. Aficionado por aviação desde criança, fez suas primeiras incursões no jornalismo aeronáutico em 1970. Atuou na EMBRAER por quinze anos no atendimento à imprensa nacional e internacional especializada em aviação, inicialmente na assessoria de comunicação social e, posteriormente, na divisão de marketing, onde ocupou o cargo de assessor de imprensa.

Depois de deixar a EMBRAER, passou a atuar como freelancer, produzindo textos e fotos para diversas publicações nacionais e internacionais do segmento de aviação, tendo também feito a cobertura de feiras e exposições aeronáuticas no Brasil, na Europa, nos Estados Unidos e na América do Sul, e visitado fabricantes de aeronaves e motores no Chile, Canadá, Estados Unidos e França.

Foi editor, coprodutor do livro “No céu, na terra e no mar – memórias de um piloto de provas”, do Cel Av Luiz Fernando Cabral, lançado em 2011, e autor da biografia “Guido Pessotti: mestre do design aeronáutico”, lançada em 2015, ambos em associação com a Somos Editora.

Durante sua carreira foi agraciado com treze prêmios de jornalismo aeronáutico que lhe foram concedidos pelo Instituto Histórico Cultural da Aeronáutica (INCAER), do Rio de Janeiro, e pela Society of Automotive Engineers (SAE, Sociedade da Engenharia da Mobilidade), seção São Paulo.

 

HOMENAGEADOS: RUDNEI DIAS DA CUNHA E LEANDRO CASELLA

 

RUDNEI DIAS DA CUNHA

natural de Porto Alegre, 52 anos, é professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com doutorado em ciência da computação pela Universidade de Kent em Canterbury, Inglaterra. Entusiasta da aviação militar, mantém desde 1996 o site “História da Força Aérea Brasileira”. É também pesquisador, fotógrafo e escritor de livros aeronáuticos. Membro honorário da Força Aérea Brasileira desde 1997 e detentor das seguintes condecorações: oficial da ordem do mérito aeronáutico, medalha mérito Santos-Dumont, Jambock honorário – distinção concedida pelo veteranos do 1° GAVCA, Pégaso honorário 09 (5° ETA) e elos de uma eterna amizade (1°/14° GAV). Recebeu dois prêmios Santos-Dumont de jornalismo aeronáutico, concedidos pelo INCAER – Instituto Histórico Cultural da Aeronáutica.

LEANDRO CASELLA

Natural de Porto Alegre, 44 anos, é pesquisador, fotógrafo, jornalista e escritor aeronáutico. Trabalha na revista Força Aérea desde 1998, onde é atualmente editor. É membro honorário da Força Aérea Brasileira desde 2000 e detentor das seguintes condecorações: medalha mérito Santos-Dumont, Pégaso honorário 08 (5° ETA) e elos de uma eterna amizade (1°/14° GAV). Recebeu seis prêmios Santos-Dumont de jornalismo aeronáutico, concedidos pelo INCAER – Instituto Histórico Cultural da Aeronáutica.

Os autores possuem diversos trabalhos e artigos publicados, com destaque para os livros:

  • “já te atendo tchê! – a história do 1°/14° GAV” de 2005);
  • “NORTHROP F-5 no Brasil” de 2011);
  • “CURTISS P-40 no Brasil ” de 2014);
  • “GRUMMAN S-2 no Brasil” de 2016).

‘Humanização’, autonomia e inovação são dicas dos escritores que participaram do V Encontro

By | Escritores, História, Notícias, sem categoria | No Comments

O debate promovido pelo painel  “Produção e comercialização de livros no Brasil”, realizado nesta sexta-feira (3) na sede da APVE, apontou um mercado promissor, mas que exige dos escritores uma nova postura ante os desafios impostos principalmente pela nova geração de leitores, que nasceu conectada às mídias digitais.  A mesa-redonda fechou o primeiro dia do V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação.

Participaram do debate Claudius D’Artagnan C. Barros (Propar), Ozires Silva (reitor da Unimonte e Ânima Educação), Edvaldo Pereira Lima (professor na USP), Carlos Daróz (historiador, escritor, professor e oficial de artilharia do Exército Brasileiro) Leandro Casella (jornalista, fotógrafo e escritor de aviação) e Rudnei Dias da Cunha (professor na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, pesquisador, fotógrafo e escritor) participam da mesa-redonda ‘Produção e comercialização de livros no Brasil’.

Narrativas ‘humanizadas’, autonomia na produção, inovação e persistência são alguns dos conselhos dos profissionais que participaram do painel.

Também nesta sexta-feira aconteceu o painel “As mulheres no setor aeroespacial”, que contou com Mariana Luz (diretora superintendente do Instituto Embraer de Educação e Pesquisa), Solange Galante (jornalista de aviação),  cmte. Luciana Carpena Medeiros (comandante da Azul Linhas Aéreas), Major Eng. Thaís Franchi Cruz (engenheira eletrônica e de ensaios em voo -DCTA/IFI), Dra. Thelma Krug  (doutora de estatística espacial no INPE) e Marina Ribeiro  (bacharel em aviação civil e estudante do curso de piloto privado).

O painel mostrou a trajetória de sucesso das seis profissionais, que falaram sobre os desafios de suas profissões , sobre os obstáculos que enfrentaram e os desafios ainda impostos por conta da questão de gênero no setor aeroespacial.

Veja nesta galeria de fotos alguns momentos dos debates promovidos nesta sexta-feira e também cenas da feira de livros e da exposição de obras do artista e engenheiro Hans Swoboda (1910 – 1997).

O  V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação continua ao longo deste sábado, conforme aprogramação abaixo.

Das 10h às 11h
Palestra: A exploração espacial – aplicabilidade, satélites e a sua importância para o desenvolvimento do Brasil

Palestrante:
Dra. Leila Maria Garcia Fonseca – coordenadora-geral de observação da Terra do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Mais informações: A tecnologia espacial e o desenvolvimento do Brasil

Das 11h30 às 13h
Painel: Vants e drones, inserção no espaço aéreo, regulamentação e formação de pilotos, importância e ética na aplicabilidade
Mediador: Cláudio Passos Simão – engenheiro aeronáutico

Participantes:
Eng. Dimas Douglas Tomelin – diretor de Inteligência de Mercado da Embraer
Nei Brasil – CEO da FT Sistemas
Diego de Matos Monteiro – professor dos cursos de pós-graduação e graduação na ETEP Faculdades
Horácio Aragonez Forjaz – conselheiro SAE Brasil
Ailton José de Oliveira Jr e Rafael Gasparini – ANAC
Mais informações: (consegue colocar alguma coisa do texto que o Passos enviou no blog para não ficar sem link???)

Das 14h30 às 16h
Painel: Pilares do desenvolvimento aeronáutico: Indústria, ensaios em voo, certificação, investigação e experiências da aviação comercial
Mediador: Prof. Donizeti de Andrade, Ph.D. – DCTA/ITA
Participantes:
Cmte. Luiz Otávio Cristo Cabral – Associação Brasileira de Pilotos da Aviação Civil (ABRAPAC)
Cel.Av. César Augusto O’Donnel Alván – diretor do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI)
Cel. Av. Roberto Fernandes Alves – vice-chefe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA)
Dr. Celso Braga de Mendonça – engenheiro de aeronáutica, ITA
Cap. Eng. João Otávio Falcão Arantes, M.C. – engenheiro de aeronáutica, ITA – IFI
Mais informações: Pilares do desenvolvimento aeronáutico

 

Galeria de fotos: Abertura do V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação

By | Escritores, Notícias | No Comments

Aconteceu na noite desta quinta-feira (1), a cerimônia de homenagens e abertura do V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação, na sede da APVE, em São José dos Campos. O evento segue aberto ao público, com entrada franca, nesta sexta, das 14h às 18h, e amanhã, das 10h às 18h.

A solenidade começou com apresentação do Coral Cantares APVE, que fez uma belíssima apresentação dos hinos do Aviador e Santos-Dumont. O auditório ficou lotado e os convidados tiveram a oportunidade de reencontrar e conversar com antigos colegas e profissionais da área.

Veja as fotos dos evento nesta galeria.