Drones: do vídeo de casamento ao carro voador

By 25/05/2017Notícias, Palestras

Você já imaginou abrir a porta da sua garagem pela manhã e pegar seu carro voador para ir ao trabalho?
Pois saiba que essa realidade não está muito distante. E isso será possível graças ao desenvolvimento da tecnologia aplicada aos drones e vants (veículos aéreos não tripulados).

Essa tecnologia será tema do painel “Vants e drones, inserção no espaço aéreo, regulamentação e formação de pilotos, importância e ética na aplicabilidade”, que acontece no dia 3 de junho, das 11h30 às 13h, durante o V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação, na sede da APVE (Associação dos Pioneiros e Veteranos da Embraer).

“Drone” é uma designação genérica para veículo aéreo que, diferentemente de aviões e helicópteros, não é tripulado e é controlado remotamente.

O debate pretende colocar uma luz sobre esse crescente mercado e mostrar  as tendências e regras para uso de drones no Brasil, esclarecendo eventuais dúvidas de desenvolvedores, usuários e empreendedores que pretendem utilizar estes veículos.

Regras da ANAC

Inicialmente, os drones foram usados nas forças armadas, em missões de observação ou combate, e no aeromodelismo, modalidade esportiva. A evolução tecnológica barateou e facilitou a aquisição de drones, permitinto que mais pessoas se tornem “pilotos”, controlando o veículo diretamente do celular ou tablet.

Equipados com câmeras de alta qualidade, os drones hoje são usados para fazer de um simples registro de casamento a monitoramento de furacões, de uma peça publicitária a resgate de pessoas em áreas isoladas.

Mas, na mesma proporção em que se popularizava, questões éticas e de segurança começaram a surgir, evidenciadas por notícias cada vez mais frequentes: drone interrompe jogo de futebol e coloca público em risco; drone leva celulares e drogas a presídios; drone invade a privacidade das pessoas.

Para garantir a segurança e evitar o mau uso desses veículos, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) realizou uma ampla consulta pública e regulamentou o uso dos drones no Brasil, seguindo as tendências internacionais. A regulamentação entrou em vigor no último dia 3 de maio e será comentada por representantes da ANAC no painel do V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação.

Mercado no Brasil

Mais de 700 empresas atuam no setor de drones no Brasil, a maioria pequenas e médias empresas criadas há cerca de dois anos, segundo mapeamento feito pela imprensa especializada. Algumas dessas empresas representam marcas estrangeiras, outras optaram por projetar e fabricar equipamentos usando componentes nacionais.

“É um mercado competitivo e em expansão no Brasil, que deve ser impulsionado e atrair novos investimentos com a segurança jurídica provida pela regulamentação da ANAC, principalmente para fins comerciais. É um setor que precisa estar sempre atento às tendências internacionais e tem um grande potencial de crescimento se usar criatividade e prover novos serviços que possam ser realizados por drones”, disse o engenheiro aeronáutico Claudio Passos Simão, que será o mediador do Painel.

 

SERVIÇO

O que: Vants e drones, inserção no espaço aéreo, regulamentação e formação de pilotos, importância e ética na aplicabilidade
Onde: V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação, na APVE, Alameda Cândido Marciano Leite, 88, em São José dos Campos (SP)
Quando: 3 de junho, das 11h30 às 13h
Mediador: Cláudio Passos Simão – engenheiro aeronáutico

Painelistas:
Eng. Dimas Douglas Tomelin – diretor de Inteligência de Mercado da Embraer
Nei Brasil – CEO da FT Sistemas
Diego de Matos Monteiro – professor dos cursos de pós-graduação e graduação na ETEP Faculdades
Horácio Aragonez Forjaz – conselheiro SAE Brasil
Ailton José de Oliveira Jr – ANAC
Rafael Gasparini – ANAC

Leave a Reply